Teoria de Aspargos

from by hugo rafael.

/

lyrics

Mesmo que seja barato, há de se encarecer, à míngua.
A verdade arde no peito, de preconceito não se cabe.

Essas palavras tão duras, de cara, assim, tão de perto.
Teme você que eu comece a dizer de verdade.

Velhos aspargos molhados de lágrimas.
E essa ligeira impressão de que tudo.
Olha pra mim como se eu fosse.

Um vegetal, secando no solo rachado pelo Sol ardente.
Preciso, de repente, do seu perdão.

Velhos aspargos molhados de lágrimas.
E ainda não consigo um aval.
Desse mundo animal.

Mas na verdade eu não ligo, eu sigo em frente.
Para o que realmente eu acredito.
Se um dia, há de mudar, esse mundo de preconceito.

“Ah eu espero, não prometo mudança de preceito.
Eu quis assim, sou tão diferente, eu sei.
Não me condene, não me exclua do seu cardápio.
Um aspargo sem sal, isso é mal, podes crer.”

(solo)
Velhos aspargos molhados de lágrimas.
E aqui estou armado até os dentes.
Travando diariamente esta batalha,
Contra o preconceito.
Já faz tempo, mas não vou desistir.

credits

from RAPH UM (ALBUM), released December 10, 2016

tags

license

all rights reserved

about

hugo rafael. Sorocaba, Brazil

contact / help

Contact hugo rafael.

Streaming and
Download help