/

lyrics

Quiçá eu hei de ouvir um dia,
A voz que não se cansa em me chamar.
Mas como tenho breve síncopes,
O medo vem me amar.

Quiçá eu hei de ouvir um dia,
A voz que não se cansa em me chamar.
Mas como tenho breve síncopes,
O medo vem me amar.

Quiçá eu hei de ouvir um dia,
A voz que não se cansa em me chamar.
Mas como tenho breve síncopes,
O medo vem me amar.

Quem sabe o que fazer,
Com coisas que eu vi e passei mal.
Eu confundi finas vielas,
Com imensas marginais.

Me embriaguei ao ver sorrisos,
Nos semblantes das esquinas,
Promitentes de prazer a baixo custo,
E indaguei:

A falta que me faz, nesse meu coração tão sofredor,
Um novo e sócio vão,
Das dívidas pra com o Salvador.

Seja o futuro que eu previ,
Ou não importa mais.
Quem vai suprir o meu lugar?
Só sei que já estou morto de esperar.

Foi esse futuro que eu não quis,
Ou não. Passou tão rápido...
Espero logo me encontrar,
Pra te deixar em paz.

credits

from DOIS PESOS, UMA MEDIDA (ALBUM), released May 1, 2015

tags

license

all rights reserved

about

hugo rafael. Sorocaba, Brazil

contact / help

Contact hugo rafael.

Streaming and
Download help